Consent Preferences

ESG – Guia de interoperabilidade para reporte de sustentabilidade

Tópicos do Artigo

As empresas obrigadas a compliance com as normas europeias de reporting corporativo em questões de sustentabilidade, ou ESRS (European Sustainability Reporting Standards) e que adicionalmente usem os standards ISSB (International Sustainability Standards Board) podem utilizar um Guia de interoperabilidade para reporte de sustentabilidade, para apoiar a gestão de conformidade de dados entre ambos os sistemas de informação.

Após auditoria realizada em conjunto pelo EFRAG (European Financial Reporting Advisory Group) e pela Fundação IFRS (International Financial Reporting Standards Foundation), o guia pretende facilitar o alinhamento entre ambos os normativos e evitar a duplicação de esforços em recolha de dados pelas empresas que usem ambas as normas.

O guia de interoperabilidade para reporte de sustentabilidade explica como os 2 referenciais estão alinhados quanto às áreas-chave ligadas aos requisitos de sustentabilidade. Permite também fazer uma análise detalhada de dados associados ao clima, o que permite às empresas que tenham iniciado trabalhos em qualquer dos normativos entender a melhor maneira de compatibilizar dados no uso de ambos.

O primeiro conjunto de normas europeias para prestação de contas das empresas quanto a sustentabilidade foi decorrente da Diretiva CSRD (Corporate Sustainability Reporting Directive – Diretiva UE 2022/2464) passou a ser aplicado após 1 de janeiro 2024 de forma gradual, pelo que as empresas cotadas em bolsa serão as primeiras a realizar o seu reporting sob os novos standards, a partir de 2025.

A Diretiva UE 2022/2464, ou CSRD, veio contribuir para credibilizar e tornar o processo de reporte de informação não financeira das empresas mais transparente. Pode consultar mais informações nesta página dedicada do IAPMEI

siga a reward consulting em google newssiga a reward consulting em google news

Notícias Relacionadas