Siga-nos:

Início I&D | Núcleos

Contacto Rápido

    Necessita de Ajuda?

    Sinta-se à vontade para contactar-nos. Respondemos à sua mensagem no máximo de 24h.

    • rwd@reward.pt
    • +351 214 410 718
    •    +351 926 465 245

    I&D | Núcleos

    O SI Núcleos de I&D tem como objetivos aumentar a intensidade de I&I nas empresas e a sua valorização económica; aumentar os projetos e atividades em cooperação das empresas com as restantes entidades do sistema de I&I; desenvolver novos produtos e serviços, em especial em atividades de maior intensidade tecnológica e de conhecimento; reforçar as ações de valorização económica dos projetos de I&D com sucesso; e aumentar a participação nacional nos programas e iniciativas internacionais de I&I.

    apoio empreendedorismo REWARD Consulting

    Esta medida apoia projetos que visem a criação ou reforço de competências e capacidades internas das empresas através da criação de estruturas dedicadas à realização de I&D e necessária certificação dos sistemas de gestão de investigação desenvolvimento e inovação pela norma NP 4457.

     

    São beneficiários desta medida as empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica.

    A NOSSA METODOLOGIA

    • Reunião preliminar | Enquadramento
    • Reuniões intercalares | Levantamento da informação técnica, administrativa, contabilística, fiscal, financeira da empresa e dos investimentos
    • Preparação da candidatura | Descrição técnica do projeto
    • Preparação da candidatura | Estudo de Viabilidade Económico-Financeira
    • Preenchimento e submissão do formulário de candidatura
    • Acompanhamento pós-entrega da candidatura
    • Elaboração, gestão e acompanhamento de pedidos de pagamento
    • Gestão e acompanhamento do encerramento do investimento
    • Acompanhamento de auditorias intercalares e final
    • Gestão e acompanhamento do encerramento do projeto

    Garantia REWARD Consulting

    OS NOSSOS HONORÁRIOS SÃO 100% BASEADOS NO SUCESSO.

    Critérios de elegibilidade dos projetos

    • Data de candidatura anterior à data de início dos trabalhos;
    • Inserir-se nos domínios prioritários da estratégia de investigação e inovação para uma especialização inteligente;
    • Demonstrar que se encontram asseguradas as fontes de financiamento;
    • Demonstrar a viabilidade e sustentabilidade económica e financeira da empresa;
    • Demonstrar o efeito de incentivo.
    • Apresentar uma caraterização técnica e um orçamento detalhado, com uma estrutura de custos adequada aos objetivos visados;
    • Enquadrar-se nos domínios prioritários da RIS 3, no caso de POR Lisboa enquadrar-se no ENEI e/ou EREIL;
    • Ter uma duração máxima de execução de 24 meses;
    • Iniciar a execução no prazo máximo de 6 meses após a comunicação da decisão;
    • Incorporar desenvolvimentos técnicos ou tecnológicos significativos;
    • Envolver RHs qualificados;
    • Ser sustentado por uma análise da estratégia de investigação e inovação que identifique, no presente e nos três anos seguintes, as áreas de investigação prioritárias;
    • Para efeitos de comprovação do estatuto PME as empresas devem obter ou atualizar a correspondente Certificação Eletrónica;
    • Possuir até à data de conclusão do projeto um sistema de gestão da investigação, desenvolvimento e inovação certificado segundo a NP 4457:2007.

    Critérios de elegibilidade dos beneficiários

    • Terem situação tributária e contributiva regularizada;
    • Poderem legalmente desenvolver as atividades no território abrangido pelo PO ou PDR e pela tipologia das operações e investimentos a que se candidatam;
    • Possuírem, ou poderem assegurar até à aprovação, os meios técnicos, físicos e financeiros e os RH necessários ao projeto;
    • Terem a situação regularizada em matéria de reposições, no âmbito dos financiamentos dos FEEI;
    • Apresentarem uma situação económico -financeira equilibrada ou demonstrarem ter capacidade de financiamento da operação;
    • Certificado PME atualizado;
    • Dispor de contabilidade organizada;
    • Não ser uma empresa em dificuldade;
    • Declarar que não se trata de uma empresa sujeita a injunção de recuperação, ainda pendente;
    • Declarar que não tem salários em atraso;
    • Apresentar uma situação económico-financeira equilibrada (AF PME ≥ 0,15 e AF Não PME ≥ 0,20);

    Despesas elegíveis

    • Custos diretos:
      • Despesas com pessoal técnico dedicado a atividades de dinamização do núcleo de I&D (incluindo bolseiros), com nível de qualificação igual ou superior a VI (licenciatura). No máximo é permitida a contratação de 3 novos quadros técnicos dedicados 100% ao núcleo;
      • Formação de recursos humanos;
      • Aquisição de serviços a terceiros, incluindo assistência técnica, científica e consultoria;
      • Aquisição de instrumentos e equipamento científico e técnico;
      • Aquisição de software específico;
      • Adaptação de edifícios e instalações na medida em que forem utilizadas no projeto, e durante a execução do mesmo;
      • Despesas com o processo de certificação do SGIDI segundo a NP 4457:2007;
      • Despesas com a intervenção de auditor técnico-científico;
      • TOC/ROC para validação de despesas do projeto até 5.000€;
      • Contribuições em espécie, em condições a definir.
    • Custos indiretos.

    Incentivo

    Taxas de financiamento:

    • PME cujos investimentos estejam localizados nas regiões menos desenvolvidas (NUTS II Norte, Centro e Alentejo) e na região NUTS II Algarve, a taxa máxima de incentivo a atribuir aos projetos é de 50%;
    • PME cujos investimentos estejam localizados na região NUTS II Lisboa – a taxa máxima de incentivo a atribuir aos projetos, de acordo com o definido para o POR Lisboa é de 40%.