Consent Preferences

Contabilidade, Consultoria de Gestão, Candidaturas SIFIDE, PRR, PT2030, IFR - Paço de Arcos, Oeiras, Lisboa

Agendas mobilizadoras com potencial de 8,3 mil milhões

O potencial de investimento das agendas mobilizadoras para a inovação empresarial é de 8,38 mil milhões de euros. Este valor é a soma das 64 candidaturas realizadas durante a segunda fase do concurso (segundo comunicado do IAPMEI).

O IAPMEI informa que do total de 70 manifestações de interesse selecionadas na primeira fase do concurso para as agendas mobilizadoras para a inovação empresarial, foram concretizadas na segunda fase 64 candidaturas de investimento, pertencentes a 66 manifestações de interesse.

Os cinco maiores projetos destas candidaturas inserem-se na área de energia e o total das candidaturas das agendas mobilizadoras representa um potencial de investimento de 8.385 milhões de euros. O primeiro-ministro informou que a verba adicional do Plano de Recuperação e Resiliência de 1,6 mil milhões de euros será destinada às agendas mobilizadoras.

Esta verba é resultado por parte da distribuição das subvenções do PRR que dependia da variação do PIB em 2020 e 2021. Após apurados os valores de 2021 conclui-se que Portugal recebe mais devido a uma contratação maior que o previsto.

A Petrogal, Efacec e Prio estão no top das maiores propostas de investimento com 2,3 mil milhões de euros. A lista dos consórcios responsáveis pelas propostas da segunda fase do concurso para as agendas mobilizadoras pode ser consultada aqui.

As candidaturas são avaliadas de acordo com vários critérios de seleção, entre eles encontram-se:

  • Grau de inovação ou diferenciação,
  • Impacto do projeto para a competitividade empresarial
  • Impacto do projeto para a alteração do perfil de especialização produtiva do país
  • Impacto potencial na região de desenvolvimento do projeto
  • Capacidade de alavancagem do investimento
  • Potencial de valorização económica da inovação e escalabilidade
  • Contribuição do projeto para a neutralidade carbónica e resiliência energética
  • Qualidade do consórcio em termos das competências dos promotores face aos objetos do projeto e modelo de governação do consórcio
  • Viabilidade económico-financeira dos projetos e proponentes

Os projetos necessitam ser iniciados até seis meses após a notificação da decisão e o investimento produtivo ou infraestruturas financiadas ligadas à respetiva atividade e, sempre que aplicável, na localização definida no projeto, devem ser mantidos pelo menos 5 anos (ou 3 quando estejam envolvidos investimento de PME).

A contratualização dos projetos irá começar no terceiro trimestre de 2022, conforme indica o cronograma do ministro da Economia.

siga a reward consulting em google newssiga a reward consulting em google news

Alguma questão? Fale connosco

A nossa equipa de consultores de sistemas de incentivos pode avaliar o potencial da sua empresa e/ou projeto.
Contacte-nos e receba um pré-diagnóstico gratuito.

Notícias Relacionadas