Consent Preferences

Contabilidade, Consultoria de Gestão, Candidaturas SIFIDE, PRR, PT2030, IFR - Paço de Arcos, Oeiras, Lisboa

Câmara de Oeiras irá disponibilizar 1,5 milhões para combater os estragos das inundações

Dezembro 13, 2022

A Câmara municipal de Oeiras vai disponibilizar1,5 milhões de euros para apoiar o comércio em Algés que sofreu a devastação das inundações durante a última semana. Os estragos provocados pelo mau tempo ascendem acima de 3,6 milhões de euros.

 

Um comunicado da Câmara municipal de Oeiras, presidida por Isaltino Morais, indica que na sequência da intempérie que afetou toda a AML na última semana, provocado danos materiais em estabelecimentos no concelho de Oeiras, o município decidiu criar um fundo de apoio à retoma de atividade com a dotação de 1,5 milhões de euros.

 

A criação deste fundo de apoio à retoma em Algés foi decidida após a realização de um levantamento dos prejuízos nas zonas mais afetadas, nomeadamente a baixa de Algés, zona que regista bastante comércio local.

 

Os prejuízos contabilizados após as inundações que assolaram Oeiras ascendem a 3,6 mil milhões de euros, no entanto este montante ainda pode aumentar mediante a realização de uma avaliação mais profunda.

 

Este fundo de apoio aos comerciantes afetados foi anunciado pela autarquia durante a última quinta-feira, após a tempestade que se fez sentir em todo o distrito de Lisboa. Na altura foram dadas garantias de ajuda pelo município independentemente do Governo anunciar eventuais apoios.

 

A Câmara de Oeiras criou também equipas multidisciplinares para realizar o levantamento dos prejuízos nos estabelecimentos das zonas afetadas pelas inundações, pelo que está a ser concebido um regulamento para atribuição do apoio excecional aos comerciantes para permitir a retoma da atividade o quanto antes.

 

Adicionalmente foi necessário proceder ao apoio de habitação a 8 famílias, pelo que 3 famílias foram inclusive realojadas no hostel social de Oeiras (resposta da CMO para casos de emergência). As restantes famílias optaram por soluções familiares.

 

A CMO reforça que devido à localização geográfica do concelho, o mesmo é atravessado por águas provenientes dos territórios de Sintra e Amadora. A acumulação de águas provenientes destes territórios originou uma sobrecarga na infraestrutura de escoamento de águas de Oeiras.

 

A infraestrutura de Oeiras está dimensionada para o concelho, pelo que nota de autarquia refere que não pode ser o município de Oeiras a suportar a infraestrutura para receber as águas dos concelhos vizinhos.

 

Impõe-se também a criação de um Plano Diretor Regional ou Intermunicipal devido a problemas supramunicipais que afetam o território de Oeiras e toda a AML. Nesse sentido, o Governo já reuniu com 11 municípios da AML.

 

Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência, informou que o Governo vai proceder ao apoio dos municípios afetados pelas fortes chuvas e inundações. As autarquias devem realizar o levantamento de prejuízos até dia 15 de janeiro.

 

A Câmara municipal de Oeiras informa que todos os casos devem ser sinalizados junto à Divisão de Coesão Social, através dos contactos

  • Telefone : 214 408 519
  • E-mail : dcs@oeiras.pt
siga a reward consulting em google newssiga a reward consulting em google news

Notícias Relacionadas